domingo, 29 de agosto de 2010

TEMPO SECO

Nos últimos dias, grande parte do País passa por uma período de baixa umidade, com o tempo bem ensolarado e seco. A conseqüência deste clima vai desde ardência e ressecamento dos olhos, boca e nariz  até o agravamento de doenças respiratórias.

Para evitar ou minimizar a esses possíveis problemas de saúde em decorrência do tempo seco, basta tomar algumas ações simples.
Imagem site da UOL.














Dicas Da Nutricionista

Crianças e idosos são os mais afetados pela baixa umidade do ar, por isso, é necessário atenção especial a esses dois grupos de pessoas.

Ingerir muita água (cerca de dois litros ao dia) para evitar assim a desidratação. Com isso vale abusar, ainda, dos sucos naturais, da água de coco, frutas como melão, melancia e outras com  grande percentual de liquidos.

Nesta época, a quantidade de poeira aumenta, por isso também é importante manter a higiene doméstica, evitando o acúmulo, assim voce evitará que possa desencadear problemas alérgicos.


Refresco de cenoura e água de coco
Ingredientes
4 laranjas
4 xícaras de chá de cenoura picada
Água de 3 cocos


Modo de preparo
Esprema a laranja, coe e bata no liquidificador com a cenoura. Coe novamente, junte a água de coco ao suco de laranja com cenoura. Leve para gelar e sirva em seguida.

Suco Goles de hidratação
Ingredientes
2 xícaras (chá) de abacaxi picado
3 rodelas finas de cenoura
1 xícara (chá) de hortelã


Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador, coe e sirva.

Ambos os sucos oferecem otimas fontes de vitaminas, agem como atioxidantes no corpo evitando assim o envelhecimento precoçe.



quinta-feira, 26 de agosto de 2010

ALIMENTAÇÃO INFANTIL = SAÚDE NA VIDA ADULTA (DRA. KEILA PELISSON - PERSONAL BABY)


Muitas pessoas acreditam que para cuidar da alimentação das crianças, ou seja, para elas terem hábitos saudáveis deve-se restringir os doces em gerais, as famosas “guloseimas”. Mas isso nem sempre torna-se necessário na prática, pois na realidade não devemos restringir os alimentos da criançada e sim saber a quantidade correta, a hora certa de oferecer esses tipos de alimentos e aliá-los aos considerados saudáveis.

Hoje em dia, fala-se muito da obesidade infantil a qual é realidade em muitas crianças do nosso país. Esse quadro tem tornado preocupante entre os profissionais da área da saúde, já que muitas mães não percebem esse distúrbio precocemente e, as vezes, quando é notado a criança tem mais dificuldades em acompanhar o tratamento nutricional. Quanto mais rápido for diagnosticado a obesidade em uma criança mais chances ela terá de não se tornar um adulto obeso, tendo em vista que o tratamento nessa faixa etária é mais eficaz do que quando adultos.

Portanto, a alimentação de uma criança obesa deve ser composta de muitas fibras, que podem ser encontradas nas frutas, cereais, entre outros, diminuir o consumo de doces (com menos freqüência na semana), ingerir bastante líquidos durante o dia, além também da pratica de uma atividade física.

Vale ressaltar, a importância de um profissional nutricionista no controle desse peso meta, sendo que o mesmo determinará as quantidades certas dos alimentos que a criança poderá consumir durante o dia e demais procedências decorrentes ao tratamento, e de se ter um acompanhamento do peso ideal para não haver falta de nutrientes ou algum distúrbio relacionado a alimentação.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Vinho e Comida = Combinação Perfeita (Por Dra. Gabrieli Comachio - Nutricionista)


 
Fonte: Revista Época, 12 de julho de 2010.
DICAS DA NUTRICIONISTA

Combinar vinhos com comida é um dos grandes receios de quem está se iniciando na arte da degustação. Por isso o bom senso é fundamental, por exemplo: uma comida gordurosa cai melhor com um vinho mais ácido, já uma refeição leve e de sabor suave pede um vinho de mesma intensidade para que um não prevaleça sobre o outro. O acompanhamento ou o molho são mais determinantes na escolha do vinho do que o tipo de alimento. Uma massa, teoricamente, pede vinho tinto, mas se o molho for branco, a combinação fica melhor com vinho branco.


Sugestões para Refeições

Peixes e frutos do mar grelhados ou em molho leve: Espumante brut ou demi-sec ou branco seco frutado jovem ou levemente maduro
Em molho forte: Branco maduro de boa estrutura ou rosé seco de qualidade ou tinto jovem de médio corpo
Bacalhau: Tinto jovem ou de médio corpo ou branco maduro;
Anchova, atum, salmão e sardinha: Tinto jovem ou de médio corpo ou branco maduro ou rosado
Carnes brancas grelhadas ou em molho leve: Espumante brut ou branco seco jovem de boa estrutura ou maduro ou tinto jovem ou de médio corpo
Grelhadas em molho forte: Tinto maduro de médio corpo a robusto
Peru: Tinto leve ou médio ou branco seco
Carnes vermelhas grelhadas ou em molho leve: Espumante brut ou tinto jovem leve ou de médio corpo
Em molho forte: Tinto maduro de médio corpo a robusto
Massas em molho leve ou branco: Espumante brut ou branco jovem ou maduro ou tinto jovem leve ou de médio corpo
Em molho condimentado ou vermelho: Espumante brut ou tinto maduro de médio corpo a robusto.
Como aperitivo: Vinho branco seco ou vinho fortificado seco. Exemplos: Porto White ou Dry White, Jerez Fino, Manzanilla ou Amontillado, Madeira Sercial, Marsala seco etc.
Como aperitivo: Espumante Brut. Exemplos: Champagne, Sekt, Cava, Blanquete de Limoux, Champanha etc.
Alimentos que não combinam com vinho

Temperos acentuados: curry, dendê, shoyu, wasabi etc.
 Alimentos ácidos: vinagre, limão, laranja, grapefruit, kiwi etc.
 Verduras e legumes: alcachofra, aspargo, couve etc.
 Outros: ovo, chocolate, sopa, feijoada etc.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Alimentação Saudável = Saúde Bucal (por Dra. Patrícia Sontag - Odontologista)

Adicionar legenda
Muitas vezes nos questionamos sobre como devemos agir para alcançarmos e manter a saúde bucal. Os hábitos alimentares estão diretamente relacionados com a saúde bucal, uma vez que o ambiente da cavidade oral é contaminado e suscetível a transformações quando na presença de determinados alimentos.

Na odontologia fazemos uma classificação dos alimentos em:
*Adesivos: aderem aos dentes e ficam retidos entre eles, ex: biscoitos, bolachas, balas.
*Detergentes: eliminam resíduos de outros alimentos que ficam retidos nos dentes, ex: frutas, verduras e legumes.
*Ácidos: são capazes de induzir a queda do ph da cavidade oral, ficando susceptível aos microorganismos que causam a cárie. Ex: sucos, bebidas de frutas e refrigerantes.

Durante a gravidez é importante lembrar que a mãe é a única fonte de nutrição para o feto e os dentes de leite são formados na 6ª semana de gestação, alimentos ricos em cálcio e fósforo são benéficos para a formação dos dentes e ossos do bebê.

Alimentos açucarados devem ser evitados, porque por volta do 4º mês de gravidez, começa a se desenvolver o paladar do bebê, e se a futura mamãe consumir muito açúcar, o bebê provavelmente irá gostar de doces.

Hoje sabemos que somente consultando um bom cirurgião dentista conseguiremos atingir um bom estado de saúde bucal, mas não conseguiremos nos manter saudáveis ao longo do tempo se não tivermos uma alimentação correta, uma vez que existem dietas cariogênicas.

Deve-se criar um hábito alimentar no sentido de que se pode ingerir açúcar e não ficar no grupo de risco de doenças bucais. Por exemplo, se você for comer uma barra de chocolate de um quilo, para os dentes é melhor comê-la de uma só vez após as refeições e higienizar os dentes ao invés de comer dez barrinhas de cem gramas ao longo do dia.

Conseguiremos base para sermos saudáveis aliando a boa alimentação à rotina de higienização oral. Lembrando de consultar um dentista a cada 6 meses para uma avaliação e limpeza, prevenindo problemas futuros.